voltar Música 28/05/2021 Macca News

Saudações maccartianas!

Até dia 2 de novembro vamos enviar todo mês uma Newsletter para quem fizer o pedido do "Box Paul McCartney - As Letras" revelando os detalhes da produção. Esse primeiro contato é apenas uma espécie de “plano de voo”, para você ficar a par de alguns detalhes importantes e entender por que algumas coisas estão sendo feitas de determinadas formas.

Já quero começar falando sobre nosso cronograma de trabalho. A gente vai atualizar você sobre o andamento de tudo por aqui, mês a mês, para que no dia do lançamento mundial, 2 de novembro, seu box esteja saindo com todo o cuidado do mundo do nosso operador logístico em Osasco-SP.

Depois do cronograma, preciso dizer que não posso contar mais nada…  (Como assim, Gustavo?!)

Mais ou menos. É por causa de uma coisinha chamada NDA. (NDA, o que é isso?!)

O NDA (“Non-Disclosure Agreement”) é um acordo de não divulgação. Quando fechamos o acordo com a editora que controla os direitos de tradução no mundo, depois de vencer a concorrência entre as empresas brasileiras interessadas, a gente precisou assinar esse termo! Ele não permite que a gente divulgue NADA sobre o livro em si por enquanto, no sentido de revelar partes do conteúdo, antes que nos autorizem. Tradutores, editores, revisores e toda a equipe de trabalho no Brasil também assinaram contratos com extensão desse NDA.

 Tivemos acesso a todo o miolo do livro (depois de peregrinar por um labirinto de senhas de fazer inveja à máfia russa) e, depois de fazer uma avaliação, chegamos à conclusão de que publicar esse material pela Belas Letras era basicamente questão de vida ou morte.

Estamos em um grupo de e-mail com todas as licenciadas ao redor do mundo e, à medida que algo for liberado para divulgação, você, que já garantiu seu livro, vai ser a primeira pessoa a saber, antes de todo mundo. Você terá acesso ao backstage de As Letras e acompanhará quase em tempo real as novidades durante todo o processo!

 

As Letras

A pedido da equipe de Paul e como cláusula contratual, as letras das músicas não serão traduzidas para o português. Mas calma aí. Serão traduzidas todas as histórias de Paul por trás de cada música, ou seja, todo o conteúdo. Em geral cada letra tem de 3 a 10 páginas de texto e imagens se referindo a elas. Essa é uma decisão que abrange todas as edições ao redor do mundo; todas elas, segundo a informação que recebemos, deverão manter as letras em inglês e o restante será traduzido.

Bom, isso é tudo que dá pra dizer, por enquanto.

 

O box número 1

Como não podíamos fazer nenhum tipo de intervenção no miolo do livro, criamos essa edição numerada (que você garantiu já) para valorizar os primeiros 1.000 compradores, que terão em suas mãos essa peça de colecionador. Mas o box número 1 não será entregue a ninguém. Eu explico. Decidimos que vamos usar o box número 1 de maneira promocional apenas. Temos várias ideias aqui, mas nosso objetivo é usá-lo para arrecadar fundos para a causa animal, seja leiloando esse box, fazendo um sorteio ou algo parecido. Ainda não chegamos a alguma conclusão, mas queremos algo que faça sentido para Paul. Se você tem alguma sugestão de alguma entidade ou de alguma ação, por favor fica à vontade para falar com a Paloma ([email protected]) ou comigo ([email protected]).

 

Apresentando a equipe

Em cada news, vamos apresentar também um integrante da equipe que está tocando o projeto, assim você vai poder conhecer tudo de perto.

Vamos começar sua turnê?

 

Um tradutor e as coincidências

Logo de início, nada melhor do que apresentar o tradutor. Quase 1000 páginas para traduzir esse material histórico e a necessidade de ser em tempo recorde. Vamos com um ou dois tradutores? Nossos diligentes editores chegaram à conclusão de que, para manter a coerência e o tom narrativo dos comentários de Paul, o melhor era ir apenas com um tradutor, mas que trabalhasse intensamente. Olha o tamanho da responsabilidade!

E é com essa responsabilidade gigante, mas que também é uma honra, que apresentamos a você o Henrique Guerra.

Segundo o próprio tradutor, “serendipity” define bem a felicidade de ele ter sido escalado para esse trabalho monumental que vai ser verter para o português Paul McCartney - As Letras. Paul fala que o encontro dele com John foi uma dessas coincidências inexplicáveis. E o encontro do Henrique com este livro envolve outras coincidências. Paul e ele são de gêmeos e fãs do pintor surrealista René Magritte. O filho de Henrique nasceu dia 9 de outubro, o dia em que John Lennon nasceu. O primeiro show de rock que o filho de Henrique viu na vida foi justamente o show de Sir Paul McCartney, na foto abaixo.

Henrique botou a mão no material final no dia 4 de maio. A partir desse dia, só respira Paul McCartney, trancafiado em seu quarto com esse peso gigantesco nas costas, mas com a segurança de quem já traduziu mais de 40 obras e o apoio de um editor, o Germano, que respira Beatles e, se um dia criarem o Quem Quer Ser um Milionário – Edição Beatles, ele estaria lá nos representando, porque é o tipo de profissional que se entrar num palheiro a primeira coisa que ele vai enxergar é a agulha. Então vamos deixar o cara trabalhar!

 

Como dizem em Liverpool, Bob’s Your Uncle!

Um forte abraço!